5 de setembro de 2011

A Mulher Guerreira Segundo Luis Royo - Parte II


Ilustração presente em Dark Labyrinth. Uma revolução no quadro inteiro das concepções mais absurdas pode, sempre, fazer bem a todos aqueles que se dispõem a pôr neste mar de loucuras e bizarrices que é a Internet um tanto de inovações nos modos interpretativos de determinados tipos de arte. Se a liberdade, na Internet, tem um tipo de descontrole, é porque este mesmo descontrole visa à liberação, plena, das nossas verdadeiras faces. Não se trata apenas de nos escondermos através de pseudônimos ou ofendermos a todos do mundo por causa da ausência quase total de uma verdadeira censura no meio virtual, esta verdadeira Matrix a iludir todos aqueles que querem iludir-se e a iluminar alguns poucos que querem iluminar-se; trata-se, também, da liberdade expressiva fundamental que nos direciona a continuar navegante neste hospício digital: a liberdade que se faz ao nascer, ao morrer e ao renascer de cada post, artigo ou matéria em um blog ou em um site. Algo que a mulher guerreira acima representada, em parte, comporta, já que a liberdade que ela encarna, na verdade, é nascida de várias e várias vestes simbólicas sempre presentes nas apresentações artísticas da Força Do Tempo em tudo e em todos. Os crânios, em toda arte, representam a nossa fragilidade, a nossa efemeridade, a nossa falta de continuidade, como seres materiais, aqui neste mundo e em todos os demais mundos; o crânio de uma espécie animal que é desconhecida para nós, na ilustração acima, tem mais significado ainda porque evocado O Desconhecido que sempre está à nossa espera na próxima esquina... O Desconhecido na forma de uma bala... O Desconhecido na forma de uma faca... O Desconhecido na forma de um homem... O Desconhecido na forma de uma mulher... O Desconhecido na forma de um espírito... O Desconhecido na forma de uma concepção de determinismo em toda ação nossa que nem sempre vem a nos estabelecer da melhor forma possível em nossas íntimas essências e em nossas externas aparências e expressões. Deitada sob um altar, a mulher guerreira tem o domínio do Desconhecido aos seus pés e sua espada, a descansar sobre seu corpo, nos diz que a batalha foi vencida à custa das mais duras lutas, o que é transmitido pelo frio e forte olhar dela. Todo seu corpo expressa um relaxamento, um total domínio do Tempo, um total empenho que alcançou a superação da efemeridade e uma total energia suave que não deixa de ser transformadora da nossa própria atitude para com tudo e todos. É o domínio de uma Filha Noturna. É o domínio de uma Filha Das Trevas. É o domínio de uma Filha Da Escuridão. É o domínio de uma Filha Da Unidade, A Unidade Não Deixa De Ser O Que Ela É Até Mesmo No Império Das Sombras Universais Do Aspecto Sombrio Da Sua Própria Obra. Quem não quer dominar O Desconhecido? Quem não quer estar acima da própria fragilidade? Quem não quer estar acima da própria efemeridade? Quem não quer estar acima da própria falta de maior ajuste ao campo todo das mortes e transformações diárias presentes na humana realidade? Quem não quer ser um invencível guerreiro como a invencível guerreira vista nesta ilustração de Royo acima da própria inevitabilidade da morte próxima? A morte, A Deusa Morte, A Maior Entidade dentro do Desconhecido que nos sufoca, provoca e ataca a todo o momento, desde o nascer do sol que um dia irá morrer até o nascer da lua que um dia também irá morrer... Dominar A Morte, vejam como a mulher guerreira tão sombria e tão iluminadora das nossas almas domina A Deusa Morte com a sua invencível espada dominadora de todas as armas temporais que pouco a pouco nos aniquilam! Dominar A Deusa Morte: nosso sonho mais distante. Dominar A Deusa Morte: nosso sonho mais longo. Dominar A Deusa Morte: nosso sonho mais aguardado. Algum dia poderemos deitar com nossas espadas acima do Altar Da Verdadeira Vitória Contra A Deusa Morte? Tal sonho realizado seria uma grande glória para cada um de nós.

Share:

0 Ossos Lançados:

Tecnologia do Blogger.

Sobre Esta Cova







Inomináveis Saudações a todos!



Este é o blog do Projeto Companhia De Organizadores De Viagens Abissais (C.O.V.A.), o qual é totalmente voltado para a Arte Sombria, em suas manifestações através da Poesia, Literatura, Pintura, Desenho, Ilustração, Arte Digital, Música, Escultura, Arquitetura, Cinema e novas expressões artísticas e intelectivas que a todo o momento brotam das mentes dos que abordam tal temática. Com o intuito de reunir o máximo possível de artistas e interessados na mesma, então, aqui fundo este blog para divulgar o trabalho realizado nas páginas de mesmo nome existente no Forumeiros, além da elaboração de postagens com assuntos que não está no mesmo disponível.



Bem-vindos, Coveiros e visitantes!



Bem-vindos, cadáveres leitores!



Saudações Inomináveis a todos!



Inominável Ser

O COVEIRO

ADMINISTRADOR



Os Escribas Coveiros

Enterram-Se Nesta Cova:

Blog Archive

Labels

Covas Recomendáveis

Parcerias

Meu Perfil No Facebook

Lápides Eternamente Inderrubáveis

Recent Posts

Unordered List

Inomináveis Saudações! Escolham um de nossos banners e tornem-se Parceiros do Projeto C.O.V.A., enviando-nos o banner e o link de vosso trabalho para este endereço de e-mail: projetocova@gmail.com Design por Laracna D'Angels

Theme Support